Dicas para economizar com o seu animal de estimação

Dicas para economizar com o seu animal de estimação

119
COMPARTILHAR

Todo mundo sabe que nossos animais de estimação são mais que bichos, são membros da família. E, como com qualquer outra vida, humana ou não, seus cuidados tem um custo. Não chega a ser nada assustador, no entanto, se você souber criar bem o seu bichinho: você nem precisa economizar com os cuidados essenciais para gastar menos dinheiro. Confira alguns passos para que seu companheiro esteja sempre saudável e feliz sem mexer muito no seu bolso:

Priorize a adoção

Se você ainda não tem um animal de estimação e está procurando por um, nem pense em comprá-lo. A adoção é melhor não só porque você não paga pelo animal, mas porque há muitos bichinhos abandonados precisando de cuidados em abrigos, ONGs e campanhas de conscientização como a Adote um Gatinho, por exemplo, de confiança e dedicados a mantê-los seguros até encontrar um dono. A venda de animais é, em sua maioria, feita de forma ilegal e estimula os maus tratos e a criação de animais apenas para reprodução.

Meu bichinho é meu melhor amigo

Conheça o seu animal mesmo antes de possuí-lo e, então, cada dia mais. Seja o melhor amigo dele. Informe-se com o veterinário sobre os costumes e o comportamento da raça para saber como tratá-lo melhor, desde a alimentação até os cuidados do dia a dia e passe tempo com seu ele. É imprescindível: eles precisam de cuidados e atenção para não ter problemas como estresse e depressão, acredita? Além disso, acompanhando o dia a dia deles, você perceberá rapidamente quando houver algo de errado e tomará uma atitude rápido, evitando colocar a vida do pet em risco com problemas mais sérios… e mais caros.

Esteja em dia com vacinas e alimentação

Nada de economizar com o básico: certifique-se de que o animal está com as vacinas em dia e todos os cuidados necessários foram tomados. Assim, você evita futuras doenças e gastos com remédios. Nós já falamos um pouco melhor sobre estes cuidados em outro texto.

A alimentação deles também pode ser um problema se não for bem pensada. Comida humana, por exemplo, não é adequada para os bichinhos e pode causar doenças. A ração é prioridade sempre, porque além de ser feita especialmente para eles, ainda diminui o odor na sua casa, facilita a limpeza e tem porções adequadas às raças, pelagens, ambientes… Descubra a dieta apropriada para seu animal conversando com o veterinário e passe a comprar em grandes quantidades de uma vez, sempre atento à data de validade, é claro. Essa é uma excelente forma de economizar. Se o seu bichinho é pequeno e come pouco, uma alternativa é se juntar a amigos que tenham um com a mesma alimentação e possam comprar com você.

Saiba o que você pode fazer em casa

Em vez de levá-lo toda semana ao pet shop para banho ou manutenção da limpeza, aprenda a lavar seu pet. Você economiza, se diverte e ainda passa mais tempo com ele.  Além do banho, há também sintomas simples que se repetem no decorrer da vida dos animais e que você pode aprender a tratar em casa. Converse com o veterinário sobre verminoses, resfriados e situações básicas a que eles estão sujeitos, anote os cuidados que deve ter nesses casos e tenha tudo sempre ao alcance em casa para evitar consultas desnecessárias.

Qualquer dúvida deve sempre ser resolvida com um profissional – nada de medicar seu pet por conta própria ou utilizar produtos humanos nele. Às vezes, o barato pode sair bem mais caro do que você imagina: quando não custa dinheiro, pode custar a vida do seu querido companheiro.

Consul

Sem comentários

Deixe aqui seu comentário